quinta-feira, 9 de junho de 2011

Qual é mesmo o sabor do Grapette???


Essa deu no Estadão: Ambev franqueadora!

A Ambev lança uma rede de bares no sistema de franquia. A rede “Nosso Bar” tem os empreendedores e donos de bares da classe C como público-alvo. Para se tornar um franqueado, o interessado deve dispor de R$ 28 mil e de uma área de bar com, pelo menos, 100 metros quadrados. A decoração, o mobiliário e geladeiras ficarão por conta da Ambev e os novos franqueados passarão por treinamento sobre manipulação de alimentos. O retorno previsto para o investimento é de 12 a 20 meses.

A rede “Nosso Bar” é um modelo de negócios familiar voltado para as comunidades e foi baseado num trabalho feito com as consultorias Francap e Instituto Data Popular - esta última especializada no segmento de negócios populares. O dono do bar deverá vender refrigerantes e cervejas do portfólio da marca, e ainda bebidas destiladas. Para que o bar não vire um botequim qualquer, o cardápio - criado pelo franqueado – deverá ser previamente aprovado pela Ambev, garantindo, assim, a segurança alimentar dos quitutes oferecidos.

A entrada da Ambev deve incrementar a área de franquias no Brasil. De acordo com a Associação Brasileira de Franquias (ABF), o setor registrou faturamento de R$ 76 bilhões em 2010, um crescimento de 20,4% em relação ao ano anterior.

Quem bebe Grapette...

Fabricante do delicioso e raro (raro mesmo!) refrigerante Grapette, o grupo Pakera acaba de ganhar importante prêmio nacional de design. A nova embalagem em PET 290 ml do refrigerante de framboesa (que todo mundo pensa que é de uva – veja o rótulo) ganhou o Troféu Roberto Hiraishi 2011. A versão concorreu na categoria Marketing, durante o 20º Prêmio Brasileiro de Embalagem - Embanews.

Lançada em julho de 2010, a garrafa mantém o formato “cintura fina” das versões tradicionais em vidro – abandonadas pelo fabricante. A propósito, repare que o título do Blog do Refri (no alto) é ilustrado por um anúncio antigo do produto. Ali o Grapette é oferecido por uma garota-propaganda (numa realidade estética bem diferente da atual).

6 comentários:

  1. Eu gostava daquela garrafinha crespinha. Eu e minhas irmãs furávamos a tampinha, para durar mais, e ficávamos mamando o Grapete.
    Isso em 1900 e bolinhas. kkkkk

    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. MAS AFINAL TEM PARAR VENDER AQUI NO bRASIL OU NÃO ?

    ResponderExcluir
  3. Claro que sim.
    Mas creio que somente no estado do Rio de Janeiro
    abs

    ResponderExcluir
  4. Amo grapete!!! Lembro da minha infância...Adoro o sabor!!!.

    ResponderExcluir