terça-feira, 31 de agosto de 2010

Coca-Cola e Pepsi lutam por mercados na Ásia e o FIM DO JORNAL DO BRASIL


Coca-Cola lança produto novo na Índia


Certa vez, o fotógrafo Guarim de Lorena puxou as orelhas do Blog do Refri pela publicação de uma notícia sobre o Alpino, uma bebida láctea e, portanto, fora dos propósitos do blog. Com a inteligência e sensibilidade que lhe são características, ele tinha razão. Mas agora é diferente por se tratar da Coca-Cola. O fabricante está lançando (“está a lançar” – para nossos leitores lusófonos) a bebida láctea Maaza na Índia – o maior mercado consumidor asiático deste tipo de produto. A informação é da Canadean Liquid Intelligence.

Maaza Milky Delite – no sabor manga – é resultado de longo trabalho que envolveu o departamento de pesquisa e o laboratório de desenvolvimento da empresa, localizados na cidade de Gurgaon, na Grande Nova Déli. O vice-presidente de Marketing da Coca-Cola Índia, o brasileiro Ricardo Fort, explica que o lançamento neste novo segmento amplia o portfólio da companhia que pretende buscar a liderança da marca Maaza no mercado indiano. O público jovem será o target do produto, que estará disponível na embalagem slim tetra pack de 200 ml por um preço em rúpias equivalente a R$ 0,57.


Pepsi investe U$ 250 milhões no Vietnam

É mais que óbvio que os grandes fabricantes estão de olho na Ásia. A PepsiCo anunciou investimentos que equivalem a R$ 441 milhões no câmbio do dia. O objetivo é impulsionar sua capacidade de produção e pesquisas de novos produtos com a criação de uma fábrica em Can Tho, a maior cidade do delta do rio Mekong com 1.300.000 habitantes. A empresa desenvolve na região um programa de responsabilidade social.

Para Saad Abdul-Latif, CEO da companhia para a Ásia, Oriente Médio e África - responsável por mais de cem países - o valor investido revela o interesse da Pepsi no Vietnam e sua confiança no dinamismo daquele país. A indústria vietnamita de bebidas não alcoólicas – ao contrário de outros mercados - cresceu 16% em 2009.
Tchau JB
Chega às bancas hoje a última edição em papel de O Jornal do Brasil - criado por Rodolfo Dantas em 1891. Por aquelas redações passaram Ruy Barbosa, Joaquim Nabuco, Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector, João Saldanha e Alberto Dines (com quem tive o prazer do trabalhar no Observatório da Imprensa). Aliás foi Dines o responsável pela famosa reforma gráfica do JB e por introduzir no país a técnica da "pirâmide invertida" - aquela em que os fatos mais importantes iam para o alto do texto (o "lead"). Um brinde de refrigerante ao JB e aos meus ex-colegas de lá.


No Twitter:@BlogdoRefri

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Truques do marketing para fazer você gastar mais e consumir sempre


Conhecer os sinais pode ajudar o consumidor


Ao conjunto de ideias postas em prática para atingir determinado objetivo o ser humano globalizou a palavrinha em inglês “marketing”. A melhor e mais curta definição de marketing que ouvi foi “mercado em movimento”, do saudoso professor Valladão, do curso de Publicidade da UFF. O marketing contempla ações de promoção, publicidade, vendas, divulgação, assessoria de imprensa, gestão da informação, relações públicas, inteligência competitiva, responsabilidade social entre outras com estratégias para cada um dos diferentes segmentos de mercado. As fábricas de refrigerantes, por exemplo, gastam fortunas combinando estas ferramentas para conquistar fatias maiores do bolo ou, simplesmente, para garantir o seu pedaço.

Quando entra num shopping, num supermercado ou mesmo numa feira, o consumidor é bombardeado por uma série de sinais, muitos dos quais não consegue identificar. O Blog do Refri vai “ler” alguns deste artifícios. Por exemplo, alguém já viu um relógio num shopping center ou mesmo percebe quando anoitece? Dificilmente. O objetivo é que o consumidor ali permaneça o maior tempo possível e perca a noção do tempo. O chão também é muito liso para que andemos mais devagar. Sem pressa! Como o público masculino é menos afeito a bater perna e olhar vitrines, as lojas para estes consumidores – repare só – ficam sempre perto das entradas ou das escadas rolantes. Isso é estratégia. Já as consumidoras têm um espírito, digamos, mais desbravador e vão mais longe atrás daquele item ou desconto.

No supermercado, o açougue fica sempre no fundo para que o cliente percorra corredores e gôndolas e acabe comprando por impulso antes de chegar à carne. Preços de refrigerantes e cervejas costumam baixar no sábado. Isso impulsiona também a venda da carne para o churrascão da família. Nas gôndolas mais baixas estão os produtos mais atraentes para as crianças. O economista da FGV, André Braz, destaca que até nas feiras livres o consumidor recebe muitas mensagens mas nem sempre as percebe: “Ao entrar na feira observe o número de caixotes atrás das bancas. Quanto mais caixas maior será a oferta – preço melhor - porque o feirante tem mais estoque”. André alerta ainda: “O consumidor encontrará preços mais caros e menos ofertas nos supermercados nos primeiros dez dias do mês. É neste período que o trabalhador – que acabou de receber salário - tem mais dinheiro no bolso e, por isso, gasta mais”, conclui.
O Blog do Refri... around the world
A ferramenta Sitemeter permite que sites e blogs "vejam" onde estão seus leitores. Além dos queridos brazucas que estão na terrinha, já identificamos visitantes em vários pontos dos Estados Unidos, e também do Canadá, Reino Unido, França, Portugal, Suécia (de uma lan house), Moçambique, Israel, Índia, Indonésia, China e Japão. A estes leitores um grande abraço. Estamos juntos!
Amanhã: Coca e Pepsi desbravam mercados na Ásia
No Twitter: @BlogdoRefri

sábado, 28 de agosto de 2010

Sábado é dia de cinema...



Para a sessão de hoje selecionamos dois filmes muito divertidos.

O primeiro deles fez parte da campanha “The Joy of Pepsi” (“O Prazer de Pepsi”), de 2007, de âmbito mundial que contou com a participação de estrelas como Britney Spears e Beyoncé. Este filme mostra um rapaz que consegue equilibrar a bebida dentro do copo sem derramar uma gota sequer durante um passeio de montanha russa. Será?

video

O segundo filme é do refrigerante escocês Irn Bru – muito consumido no Reino Unido e distribuído ainda para a Austrália, Singapura, Rússia, Canadá e África do Sul. Com campanhas inovadores e, às vezes, controvertidas, o Irn Bru se tornou um dos refrigerantes mais vendidos em seu país de origem concorrendo com as marcas mundiais de sabor cola. O filme é na linha “daqui não saio daqui ninguém me tira”. Veja porque.

video





No Twitter: @BlogdoRefri

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Leitão, Carneiro e mitocôndrias...


Miriam Leitão no Blog do Refri

"No tempo das mídias sociais, a sua audiência tem audiência e isso pode ir ao infinito". É o que revela a jornalista Míriam Leitão ao citar, durante o congresso Digital Age 2.0, o especialista e escritor Brian Solis. Em outras palavras, isso quer dizer: os que nos seguem no Twitter, no Facebook, no Orkut são seguidos por outros. O que o Blog do Refri escreve aqui é copiado em outros blogs e sites e é lido por um número incontável de pessoas. Ou você vira referência ou é replicado. É a democratização da informação. Que o digam os sites do Globo Esporte, o Novo BR, o Super Vasco e dezenas de blogs que nos replicaram e todos os sites e blogs que serviram de referência para diversas matérias aqui – e que foram sempre citados. É legal fazer parte desse mundinho...


Bateria usa refrigerante e óleo vegetal celular e notebook


Esse assunto já foi abordado aqui no dia 5 de maio – se quiser ler é só clicar aqui: (http://blogdorefri.blogspot.com/2010/05/telefone-celular-tem-refrigerante-como.html). Mas o 24º Encontro da Sociedade Americana de Química desenvolveu baterias que possibilitarão a recarga – não só de celulares – mas também de notebooks e outros portáteis eletrônicos com algumas gotinhas de refrigerante ou de óleo vegetal.

Segundo a cientista Shelley Minteer, esses dispositivos têm o potencial de substituir baterias descartáveis e recarregáveis em uma grande variedade de eletrônicos. Explicar o funcionamento da geringonça é fácil. Difícil é entender: Assim como os seres humanos têm órgãos internos, as células que constituem o corpo têm estruturas internas denominadas organelas - as mitocôndrias. Não disse que era fácil de explicar?
Visitante 5000 é “o cara”

O visitante número 5000 do Blog é da família. É o tio José Maria Carneiro (também conhecido como TCNE – um dia conto o significado da sigla). Ele acordou cedo ontem e viu o número 4998 no contador deste blog. Pelas palavras dele: “Não resisti: acessei mais duas vezes para ser o 5000”, revela. E ainda fez um print screen da página para comprovar o seu feito. É "o cara".
No Twitter: @BlogdoRefri

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Na busca pelo melhor preço...


Blog do Refri dá volta ao mundo e toma todas

O consumidor abre sua cerveja ou refrigerante e bebe sem imaginar quantas pessoas estarão fazendo o mesmo em milhões de bares e restaurantes espalhados pelo mundo. Entre um gole e outro, passaria pela cabeça de alguém pensar quanto custa aquela garrafa ou lata em algum lugar bem longe dali? Pois o Blog do Refri deu algumas voltas no planeta em busca desta resposta. Às margens do Sena – como diria o jornalista Reali Junior – o francês gasta em euros o equivalente a R$ 2,77 para tomar sua latinha da deliciosa cerveja 1664 observando a torre Eiffel numa tarde ensolarada de agosto. Se preferir uma garrafa de refrigerante, vai desembolsar perto de R$ 2. Na França, a embalagem que tem mais saída – inclusive em “vending machines” - é a pet de 600 ml que sai por R$ 3,20. Já uma latinha de Red Bull custa R$ 2,13 nos supermercados parisienses, mas a correspondente do “Le Figaro” e “Radio Europe 1” Lamia Oualalou lembra que o produto é raro nas prateleiras pelo simples fato de ter sido proibido até 2008 e liberado somente por força de uma ação judicial na Justiça europeia.

Da União Europeia para o Mercosul, aterrissamos em Montevidéu – agradável capital uruguaia com pouco menos de 1,3 milhão de habitantes. Jornalista de El País, Lucia Baldomir revela que, em pesos, a garrafa da cerveja Pilsen sai por R$ 3,34. O refrigerante na garrafa de 310 ml custa R$ 1,50 e, na embalagem pet de 2,5 litros, sai por R$ 4,51 – mesmo preço da latinha de Red Bull. O mineiro Marcelo Torres é correspondente do SBT em Londres. Quando vai à rede de supermercados Tesco, sai de lá com latinhas de refrigerante de 330 ml compradas pelo equivalente a R$ 1,10 cada. “É quanto o povão paga”, diz ele. Já no Sainsbury’s, o pacote com seis cervejas Budweiser de 300 ml - em libras - custa R$ 18,55 e o pacote com 15 Fosters de 440 ml, a bagatela de R$ 33,47.

Próxima parada, Nova Déli. Nosso informante – que preferiu o anonimato – revela que se gastam poucas rúpias para adquirir um refrigerante de 300 ml: o equivalente a R$ 0,53. A latinha do Red Bull sai por R$ 2,84, mesmo preço da cerveja de 300 ml. Da terra dos tuc-tuc vamos para o paraíso das bicicletas.

As informações de Pequim ficam por conta do pesquisador do Instituto de Estudos Latino Americanos da Academia Chinesa de Ciências Sociais. Sun Hongbo revela aspectos interessantes da economia do país e demonstra preocupação com o aumento dos preços dos alimentos. Em RMB Yuan, a moeda local, o refrigerante de 600 ml custa o equivalente a R$ 0,65 enquanto que a embalagem de dois litros sai por R$ 1,43. Nada mal. Já o preço da cerveja varia muito e pode custar R$ 0,78 a garrafa de 600 ml da marca mais barata e R$ 2,60 a mais cara. Com simpatia e interesse – demonstrados por todos os que colaboraram com esta matéria - Hongbo tenta explicar que os preços em seu país são grafados, por exemplo, como em “RMB 2.5 Yuan“ e que há diferenças entre o Yuan, o Fen e o Mao – subdivisões do RMB. Explicação muito complicada para alguém que vive num país em que Reais são "guardados" na cueca e que míseros centavos são tomados do consumidor pela falta de troco em supermercados.

Em tempo: Que o Guinness Book confira quantas fontes – de diferentes partes do mundo – colaboraram para estas informações. O Blog do Refri se contenta com duas linhas no livro dos recordes.
No Twitter: @BlogdoRefri

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Não satisfeitos em eleger a Miss Universo 2010...


...Mexicanos batem recorde de erupções com refrigerante e bala


Isso mesmo. Na mesma semana em que elegerem a Miss Universo - em concurso na noite retrasada em Las Vegas, os mexicanos estão impossíveis. 2433 pessoas se mobilizaram para um feito inédito - devidamente registrado pelo Guinness - o livro dos recordes. Equipados com capas de chuva, os participantes deram um espetáculo de sincronismo criando gêiseres de mais de quatro metros de altura. O recorde anterior era dos chineses com 2175 explosões simultâneas. Como a formação de multidões não chega a ser exatamente uma dificuldade para os asiáticos, os mexicanos não perdem por esperar.

As erupções são resultantes da combinação de Coca-Cola - garrafa de dois litros - com algumas unidades da bala Mentos. Os dois produtos, quando em contato provocam - como muitos sabem - uma reação explosiva. Se a GloboNews noticiou por que o Blog do Refri não o faria? Confira:


video

Empresas assinam convênio para UPPs

O governo do Rio de Janeiro e sete empresas - entre elas a Coca-Cola - e instituições privadas assinaram nesta terça-feira (24 de agosto) convênio para a criação de um fundo para financiar obras em áreas livres do tráfico e de milícias graças à introdução das Unidades de Polícia Pacificadora. O fundo começa com saldo de R$ 24 milhões e prevê a concessão de recursos anuais de acordo com o tamanho do bolso de cada um dos envolvidos. O grupo EBX - de Eike Batista - prometeu doações de R$ 20 milhões por ano até 2014.


No Twitter: @BlogdoRefri


terça-feira, 24 de agosto de 2010

Refrigerante e cachaça: imposto é um porre!


Setor de bebidas engole imposto amargo

Muito inteligente a campanha da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) que criou o personagem "Impostão" para mostrar o quanto os governos mordem nossas finanças para poderem ficar cada vez mais gordos e ricos. Segundo o site Webradio Mundial Net, as bebidas estão entre as categorias de produtos que mais sofrem com a pesada carga de tributos que representam, por exemplo, 47% do preço de uma lata de refrigerante e 37,8% do suco. Ao comprar uma cerveja, o consumidor engole um imposto que não desce redondo de jeito nenhum: 56% do preço. Mas imposto que "pega" mesmo e que deixa o consumidor de ressaca é o da cachaça: 83%. É uma facada "líquida" e certa. E ainda dizem que “marvada” é a cachaça.

Mas o pior vem agora: A Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil (Afrebras) divulga estudo elaborado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), revelando que o setor sofre a carga de impostos mais injusta do país. Os pequenos e médios fabricantes pagam tributos mais altos que as grandes corporações do segmento.


Para adoçar, piadinha de refri...

Essa é do piadasonline:
O matuto visitava pela primeira vez a capital e foi comprar um refrigerante na padaria. O padeiro disse:
- Compre a ficha, coloque naquela máquina e aperte o botão vermelho.
Isso feito, a latinha de refrigerante cai da máquina. Empolgado, ele grita:
- Quero mais fichas.
Matuto põe a ficha na máquina de refrigerante, aperta o botão vermelho, e, pum! Cai a latinha. Meia hora depois, um rapaz que espera a vez pergunta:
- Vai demorar, amigo?
O matuto responde:
- Meu véio, tô cuma sorte danada nesse jogo. Enquanto tivé ganhano num saio não, sô.

No Twitter: @BlogdoRefri

Gatorade e a origem da favela


Gatorade é novo patrocinador da CBF

Em acordo selado em New Jersey, no dia da estreia do treinador Mano Menezes à frente da seleção brasileira, a Ambev cedeu à CBF os direitos de comercialização da parte de trás da camisa amarela penta-campeã do mundo. Mas, como uma mão lava a outra, uma das marcas da multinacional de bebidas, o isotônico Gatorade, entrará na extensa fila de patrocinadores da entidade comandada pelas mãos - e pelos dedos - de Ricardo Teixeira.

O fabricante deu de presente à CBF um moderníssimo aparelho que avalia em cinco minutos todos os nutrientes perdidos por um atleta após a atividade física. O ex-jogador Bebeto estreou a rebimboca e, entusiamado com os resultados, fala maravilhas.

Mais Ambev...

Há cerca de um mês, você soube aqui no blog que a Coca-Cola vai testar no Rio de Janeiro as ações de responsabilidade social do Programa Coletivo que deu bons resultados em Pernambuco e São Paulo. Agora é a vez da Ambev beber da mesma fonte e levar às favelas do Rio o programa “Make Over”. Com formato semelhante ao “Extreme Makeover” da TV, o projeto promove a reforma completa das “biroscas” que, em troca – depois de transformadas em bares – exibirão letreiros da marca.

O programa beneficiará seis comunidades, entre elas o xodó do Rio, a Dona Marta. Aliás, com a introdução das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), refrigerantes e bebidas ficaram mais baratos nas favelas, uma vez que com a normalização da ordem pública, os intermediários - ligados ao tráfico de drogas - desapareceram e a comercialização dos produtos passou a ser direta com os pontos de venda.

Em tempo: Os chatos e politicamente corretos evitam o lindíssimo termo "favela" tão cantado em nossa música. Favela é uma vegetação típica da caatinga nordestina, onde, no início do século XX, se deu a guerra de Canudos – evento coberto pelo jornalista e escritor Euclides da Cunha. Os soldados chamavam de “morro da favela” os montes que rodeavam Canudos. De volta à capital – lembre-se que o Rio já foi Distrito Federal – eles apelidaram de “favela” os primeiros barracos que começavam a escalar os morros cariocas. E assim ficou. Viu? Blog do Refri também é cultura...
Amanhã: qual o maior imposto, do refri ou da cachaça?
No Twitter: @BlogdoRefri

sábado, 21 de agosto de 2010

Esse blog está muito chique: entrevista com executivo do setor e filme no clima de "O Poderoso Chefão"

Ping Pong e refrigerante...



O Blog do Refri fez uma rápida entrevista, no estilo ping-pong, com o diretor executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas Não Alcoólicas (Abir). Paulo Mozart – que adora o refrigerante Mineirinho – revelou números do setor no país que deverá atingir em 2012 a marca de 39,299 bilhões de litros, sem considerar as bebidas lácteas e as quentes (como o café) que elevariam essa conta para os 60 bi.

A que o senhor atribui o crescimento constante do mercado de bebidas não alcoólicas em todas as categorias e as boas previsões até 2012?

P.M. - Estou convicto de que seja a combinação destes fatores. A economia favorece, no momento em que há substancial crescimento da renda per capita da classe C, inclusive com ingresso, por ascensão econômica, de grande contingente de novos consumidores.

Isso tem a ver com o clima e a Copa do Mundo que passou?

P.M. - O clima em 2010 tem sido propício. A temperatura média elevada em maior número de dias. Além disso, a Copa sempre é um fator positivo na análise de consumo. Os meses de maior consumo - dezembro, janeiro e fevereiro - tradicionalmente representam 45% por cento do volume consumido no ano. Além disso, nos anos de Copa do Mundo, o período de jogos apresenta índices equivalentes a um mês de verão.

A Anvisa quer regular a publicidade de certos alimentos e bebidas. Como está essa novela e como o senhor acha que ela vai terminar?

P.M. - Nossa esperança é que a agência acate o parecer da Advocacia Geral da União (AGU) e observe o movimento existente no Congresso Nacional. Estas forças apontam claramente a inconstitucionalidade desta tentativa de regulamentação.

Quantas pessoas o setor emprega direta e indiretamente e os valores que envolvem o mercado?

P.M. - A estimativa hoje é de 65.000 empregos diretos e cerca de 280.000 indiretos. Lamento mas não tenho nenhuma informação quanto aos valores. Seria leviano estimar algo de tal proporção.

Blog lindo, inteligente e feminino estreou hoje:

http://pirrekrauss.blogspot.com/


Sábado é dia de cinema...

Esse comercial de Pepsi é um dos grandes momentos do cinema publicitário mundial. É do acervo do publicitário, crítico e produtor de cinema Paulo Peres. Uma inocente menina pede seu refrigerante favorito mas é contrariada pelo vendedor. Ela incorpora a voz do Poderoso Chefão e, lembrando o inesquecível Don Corleone, de Marlon Brando, impõe sua vontade. O final é surpreendente e engraçado. Confira:


video



No Twitter: @BlogdoRefri

Água sabor "salada". Vovó ia adorar...


Depois da Pepsi de pepino: água sabor salada

É isso mesmo. Está no site Oddee.com que tem como característica fazer listas dos “Dez Mais...”. O Salad water está na lista dos “10 Most Bizarre Soft Drinks”. Mas há bizarrices piores e impublicáveis. O produto é oferecido em seis diferentes sabores de saladas. Tem de pepino também. O Salad Flavoured Water, produzido pela Coca-Cola japonesa é encontrado também nas “vending machines” de cidades como Tóquio, Hokkaido e Kobe ao preço de 120 yens (R$ 2,45 ao câmbio de hoje).

Coca-Cola, LG e Vivo: maiores anunciantes da web

O Interactive Advertising Bureau (IAB) no Brasil revelou esta semana as três empresas que mais investiram na internet e que utilizaram melhor as mídias interativas em seu mix de comunicação no último trimestre: a Coca-Cola em abril, a Vivo em maio e a LG em junho. A premiação tem o objetivo de reconhecer as marcas que já incorporaram os meios digitais às suas estratégias no mercado brasileiro.

Em entrevista ao site AdNews, o vice–presidente do IAB, Marcelo Prais, destacou o bom momento da economia e a maturação do meio como grande concentrador de audiências como fatores que fizeram com que certas marcas ampliassem sua presença. O VP ressaltou ainda novos segmentos da indústria, que não os tradicionais, encabeçando a lista dos maiores investidores do meio digital.

Deputados contra Anvisa

Movimento criado no Congresso Nacional, a Frente Parlamentar da Comunicação Social dá entrada num projeto-lei para sustar a vigência da decisão da Anvisa de obrigar a veiculação de mensagens de alerta na publicidade de alimentos e bebidas nos moldes do que já ocorre com os cigarros e irá afetar em breve as campanhas da indústria automobilística.
O grupo de parlamentares alega que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária não tem competência para legislar sobre o conteúdo da publicidade e está claramente ultrapassando suas atribuições, uma vez que, segundo a Constituição quem faz leis é o poder legislativo. O objetivo é aprovar o projeto com rapidez, mesmo considerando o esvaziamento dos plenários no período eleitoral.
No Twitter: @BlogdoRefri

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Pepsi, guaraná e piadinha...


Pepsi tem sabores exóticos no Oriente

Os fabricantes de refrigerantes mantêm uma briga acirrada pela conquista de novos territórios. Mirando no mercado japonês, a Pepsi disparou e acertou no alvo do gosto dos que vivem na terra do sol nascente. Para nós seria um “pepino” experimentar sabores estranhos – como o próprio pepino, por exemplo. Pepsi Cucumber tem exatamente o sabor desta verdura – trazida para a América por Cristóvão Colombo – e faz sucesso por lá.

Se você leu postagens mais antigas deste blog já sabe que a mesma Pepsi lançou por lá outro refrigerante: a Pepsi Azuki – no sabor feijão. E estivesse no Japão e tivesse de tomar um dos dois – pepino ou feijão – qual você escolheria?


Guaraná evita câncer e garante longevidade

O guaraná tem propriedades antioxidantes, antiinflamatórias e antitumorais. É o que garantem os especialistas em longevidade Ivana Mânica da Cruz e Euler Ribeiro, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Eles ficaram impressionados com o numeroso grupo de idosos de mais de 80 anos que vivem na cidade de Maués, no Amazonas. Os pesquisadores descobriram que os “velhinhos” têm uma dieta à base de peixe tirado do rio e guaraná em pó diluído em água – depois de raspado na língua do pirarucu. Além disso, eles praticam exercícios físicos como longas caminhadas e não têm estresse. Eia aí uma boa receita.

Piadinha rápida
Se beber fosse pecado, Jesus tinha transformado água em Fanta Uva.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Era só o que faltava...!!!



É verdade: Japão lança “Água Diet”

Acredite se quiser. Os mesmos fabricantes da cerveja japonesa Sapporo lançaram no mercado a sua Diet Water Sapporo. À primeira vista parece até piada, mas não é e tem uma razão de ser. Diferente dos demais produtos Diet, a água Sapporo contém nutrientes – ou seriam desnutrientes? – em sua fórmula que ajudam o consumidor a emagrecer. Dizem que está vendendo como água...


Coca e Pepsi mergulham em pesquisas

A Coca-Cola da Itália revela que reformulou o refrigerante Fanta laranja que, a partir de agora, não contém mais nenhum tipo de conservante. A informação é da consultoria Canadean Liquid Intelligence. A garrafa de 1,5 litro do produto contém 12% do suco de uma espécie de laranja típica no país. A inovação torna-se possível graças aos avanços do fabricante em seus processos industriais, amparado por novas tecnologias dos engarrafadores.

Também na busca por inovações tecnológicas, a PepsiCo anunciou investimentos de US$ 3 milhões (R$ 5,29 milhões ao câmbio de hoje) para o desenvolvimento de um centro de pesquisa e agricultura com o objetivo de ajudar o país a buscar e desenvolver variedades de vegetais sustentáveis.


O doce mercado do suco de laranja

Em matéria publicada no Valor, o jornalista Alexandre Inacio revela que o consumo de suco de laranja no mercado interno brasileiro está crescendo. Mesmo com o volume exportado relativamente estável nos últimos cinco anos, a demanda interna pelo suco concentrado avançou significativamente. Em 2005, apenas 3% da produção nacional de suco era consumida pelos brasileiros, hoje, esse percentual está próximo de 10%.

O consumo de suco concentrado no Brasil passou de 23 mil toneladas em 2005 para as atuais 35 mil toneladas. Ainda assim, a demanda no país é baixa se comparada com outros países. A Rússia, por exemplo, consome 45 mil toneladas por ano, enquanto os chineses têm uma demanda doméstica de 59 mil toneladas. O lado bom é que as indústrias processadoras estão otimistas e acham que o consumo no Brasil triplicará em cinco anos.

Está no ar o blog da cerveja: http://goledecerveja.blogspot.com/


No Twitter: @BlogdoRefri

terça-feira, 17 de agosto de 2010

A rivalidade entre Flamengo e Vasco


Flamengo é o "mais querido" graças à água mineral


Como diria o personagem Pantaleão de Chico Anísio “isso aconteceu lá em 1927”. A água Salutaris – empresa que existe até hoje – resolveu premiar o clube “mais querido” do Brasil. Para tanto, lançou uma promoção junto com o Jornal do Brasil. O leitor recortava um cupom do jornal anotando o clube de sua preferência – junto com o rótulo da água mineral - e colocava numa urna em frente à antiga sede do jornal, o edifício Conde Pereira Carneiro, na Avenida Rio Branco.

À época, a torcida vascaína era mais numerosa e tinha mais recursos graças aos empresários e comerciantes lusitanos que compraram milhares de exemplares do jornal e garrafas de água. Os torcedores do Flamengo bolaram um plano: com camisas e escudinhos do Vasco da Gama, eles recolheram os votos – como se fossem representantes do clube de São Januário. O destino de boa parte dos votos do Vasco foi uma lata de lixo atrás do prédio. E assim, os rubro-negros conquistaram a fama de “o mais querido” apesar dos protestos vascaínos.

Os personagens desta história hoje: O Flamengo tem cerca de 32 milhões de torcedores. O Vasco – com 110 anos de história - é o seu maior rival no estado. A Salutaris ainda está no mercado. Fundado em 1891, o Jornal do Brasil interrompeu em 2010 sua edição impressa. E, por último: Até hoje não se sabe quem foram os “impostores” que roubaram os votos.
No Twitter: @BlogdoRefri

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Receita de longevidade e botequins "fashion"


Contra os radicais livres

Vem da cidade gaúcha de Silveira Martins a receita para combater a gordura saturada. Os idosos da cidade tomam suco de uva para viverem mais. Mesmo ingerindo gordura - de linguiças e carnes - eles equilibram a saúde graças aos antioxidantes do suco. E dão a receita: ferver um quilo da uva: um quilo da uva para cada dois litros d'água. Não adicionar açúcar e levar à geladeira antes de coar e beber.

Amazônia em plena Ipanema

O publicitário Carlos Castilho Jr. acaba de lançar sua lojinha com diversos artigos do norte e nordeste. A casa tem objetos de cerâmica marajoara, sorvetes da marca paraense Cairu - com destaque para os sabores bacuri e cupuaçu - camarão seco, sopa indígena e vatapá entre outras maravilhas. A latinha de Guaraná Jesus sai por R$ 5. O "Amazônia Soul" fica na Rua Teixeira de Freitas 37, em Ipanema, Rio de Janeiro.

Tendência em festas

Estão na moda as festas temáticas de aniversário. No fim de semana que passou, o jornalista - dublê de surfista - Marco Aurélio Ramidam criou um botequim em casa, no Recreio, para comemorar seu aniversário. Armou o maior boteco! Ovos cor de rosa, azeitonas, pastéis, batata calabresa, salgadinhos, ovo de codorna, picles, aipim com linguiça acebola, muita cerveja e refrigerantes. Não faltaram o quadro negro com o cardápio, um espaço para escrever bobagens no banheiro e a música ao vivo - com violão, sax, cello, triângulo e zabumba. Da melhor qualidade!

sábado, 14 de agosto de 2010

Cervejas para crianças enquanto o chá esquenta...




No Japão, a “cerveja” para crianças


Era só o que faltava. Existe no Japão uma cerveja não alcoólica para crianças: a Kidsbeer. A garrafa de 330 ml do produto é vendida por 380 yens – o equivalente a R$ 7,75 ao câmbio de hoje. As garrafas na cor âmbar dão a semelhança do produto oferecido a adultos. Mas tudo não passa de uma brincadeira.

Na verdade, o produto é mesmo o brasileiríssimo guaraná – e não leva malte ou lúpulo, principais ingredientes da cerveja. Kidsbeer foi uma invenção do dono do restaurante Shitamashi Ya, em Fukuoka, no Japão - ao perceber que as crianças gostam de imitar os adultos. A “cerveja” é um sucesso. No Brasil, os defensores do “politicamente correto” não permitiriam tal coisa. Lembra dos cigarrinhos de chocolate Pan?



Mercado de chás “esquenta” no Brasil

O mercado de chás cresceu 18,5% em 2009 e deve apresentar o mesmo desempenho – ou um pouco mais - em 2010. A informação é do executivo da Coca-Cola Femsa, Rodrigo Campos em entrevista dada ao site mineiro UAI. Segundo ele, o Brasil é um dos países mais promissores para este segmento. Ao contrário do que faziam nossas avós, o chá agora é uma bebida para ser consumida gelada.

O brasileiro – e especialmente o público mais jovem – consome cada vez mais os produtos a base de chá. Segundo a consultoria Nielsen, os brasileiros beberam 59,2 milhões de litros em 2009 - 10,7% a mais que em 2008. O faturamento do setor este ano deve chegar a R$ 282 milhões, contra os R$ 238 milhões do ano passado. Os grandes fabricantes estão atentos.

A Coca-Cola Femsa lança ainda este mês novos produtos de sua linha de chás verdes prontos para beber, nos sabores limão, abacaxi e maracujá - nas versões de 1,5 litro e lata de 355 ml. A linha Nestea, produto da Nestlé, também se mexe e avalia o mercado brasileiro como um dos mais promissores em todo o mundo e espera o crescimento do setor a uma taxa média de 10% ao ano.

Pepsi no cinema e Schin na rede




Pepsi no Festival de Cinema de Gramado

A Pepsi participa da trigésima oitava edição do Festival de Cinema de Gramado levando para a cidade a festa Pepsi Green Valley que promete reunir celebridades locais e nacionais. A melhor casa noturna de Camboriú, a Green Valley, foi tranferida para Gramado e instalada na Expogramado. No segundo sábado do festival e último dia do evento (dia 14 de agosto), o espaço se transformará numa grande arena com capacidade para 7 mil pessoas, que terá no comando das pick-ups os Djs Marcos Carnaval, Cedric Gervais (EUA), e ainda Edo Crause & Orquestra (do Paraná) e Hand’s Up (também do Paraná).

Para os que decidiram permanecer na cidade desde o começo (dia 6 de agosto) a Pepsi criou o Tapete Azul, um espaço de relaxamento e também de aquecimento para as baladas noturnas.
O Festival de Cinema de Gramado é o maior evento do cinema nacional. É uma mostra internacional com atenção especial para o cinema brasileiro.

Schincariol lança campanha “Caiu na rede”

Entra no ar neste domingo (15 de agosto) a nova campanha promocional dos refrigerantes da Schincariol. “Caiu na rede” terá comercial de 30 segundos criado pela agência paulistana Mood veiculado em emissoras de televisão. A ação vai sortear uma casa, carro, TVs e outros sete mil brindes ao longo dos três meses de promoção. A estratégia é adotar também as redes sociais e atingir a galera teen – público alvo dos produtos. O objetivo é aumentar as vendas em 25% no período.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Sollys patrocina primeira corrida vertical do Brasil - o Vertical Running

Inscrições para a prova estão abertas!

A bebida de soja da Nestlé, Sollys, patrocina prova inédita no Brasil – o Vertical Running - que consiste numa disputa entre atletas que lutam para chegar ao topo de um edifício utilizando as escadas. Pegar o elevador fica fora de questão! A modalidade tem diversas provas nos Estados Unidos, Inglaterra e Suíça e acontece pela primeira vez oficialmente no Brasil no dia 29 de agosto, um domingo, em São Paulo.

A prova, realizada pela Mix Brand Experience, deverá reunir 500 pessoas entre atletas de elite e amadores. O edifício Nestlé será o palco da prova. A “pista” tem 142 metros de altura, 765 degraus distribuídos por 31 andares. O italiano Marco de Gasperi, vencedor desta prova em Taipei, quando correu o triplo do percurso - 91 andares e 448 metros de altura – é o destaque entre os dez corredores internacionais que participarão da corrida. A organização da prova estima que os atletas de ponta devem completar o percurso em menos de 4 minutos. As inscrições podem ser feitas gratuitamente no hotsite http://www.corridavertical.com.br/.

A expectativa é que a prova paulistana passe a integrar o calendário mundial de corridas verticais já a partir de 2011, ao lado de provas tradicionais como a de Nova York (disputada no Empire State Building) ou de Barcelona (na Torre de Collserola).

A bebida Sollys é vendida nas versões litro e 200 ml e nos sabores original, abacaxi, pêssego, uva, laranja, maçã (estes três últimos também disponíveis na versão zero caloria).

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Peças feitas de tampinhas de refrigerantes e cervejas viram objetos de arte

Arte com tampinhas: show de bola
As tampinhas de refrigerantes já serviram de peças de jogos de damas e até para enfeitar – com gosto duvidoso - as rodas de bicicletas. Agora, num movimento retrô, elas voltam para fazer parte de ambientes mais refinados. Localizada na Chácara Tropical – um dos locais mais agradáveis do Rio de Janeiro - naquela que é conhecida por todos como Estrada do Itanhangá (Rua Dom Rosalvo da Costa Rego, 420) - a loja de arte popular Empório Tropical adquiriu algumas peças feitas de tampinhas de refrigerante e que levam a assinatura do atelier mineiro Oficina de Agosto.

O Blog do Refri esteve lá e contou com a simpatia do vendedor Renato para o registro das fotos. Além dos bonsais de 200 anos e plantas ornamentais – expostos na chácara – o visitante poderá conferir as incríveis bailarinas da artista Gina Celeghini, as cerâmicas de Mestre Vitalino e Detimar Vieira e os cestos em capim dourado da Comunidade das Mambucas, em Tocantins. Nos chamaram a atenção, claro, o Cristo Redentor, os carneiros, a tartaruga, a sereia e a galinha decorados com tampinhas de refrigerantes e cervejas. O Blog do Refri não podia ficar de fora.

Confira:







quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Busão do Brasil tem vaga no ônibus: pode ser sua


A delícia de passar meses num ônibus...

O Busão do Brasil – reality show da TV Band comandado por Edgard Piccolli – tem novidades. A viagem que começou em Fortaleza (CE), passou por Mossoró (RN) levou os doze participantes a para um fim de semana em Campina Grande (PB). Agora, para tornar a viagem ainda mais interessante, o patrocinador – o Guaraná Antarctica – criou a promoção “Pegue Carona no Busão do Brasil”. A agência B/Ferraz teve a ideia de incluir mais um participante nesta viagem de quatro mil quilômetros por 16 cidades de onze estados brasileiros.

Quem quiser embarcar no Busão deverá cadastrar o código de barras de um produto Guaraná Antarctica no site . O resultado sai por o sorteio da Loteria Federal, no dia 25 de agosto. Em cada cidade, os viajantes participarão de provas no interior do veículo que darão o direito de fazer passeios externos e conhecer as cidades e a cultura da região.
Amanhã: a tampinha que vira obra de arte

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Dois golinhos de refrigerantes Schin




Schincariol dá um gás na venda da Itubaína

Com o objetivo de atingir 12% do segmento de “tubaínas”, a Schin repaginou o rótulo do tradicional produto do interior paulista e acrescentou a assinatura “Original” ao rótulo que leva ainda o carimbo na ONG SOS Mata Atlântica. A tradicional Itubaína – na versão tutti-frutti - ganhou a opção do sabor maçã. A empresa pretende levar para supermercados a versão retrô – antes encontrada somente em bares e restaurantes.

A Schin vai investir parte de seus gastos em mídia na redes sociais como o Orkut, Twitter e Facebook. Segundo dados divulgados pela revista Supermercado Moderno, o faturamento da Itubaína este ano cresceu 33% em relação a 2009 contra 16% do mercado de refrigerantes em geral.

Schincariol lança “Viva” - bebida de baixa caloria

A Schincariol entra no mercado de bebidas de baixa caloria e baixa carbonatação - alvo da disputa entre a H2O e a Aquarius. A bebida da Schin terá índice zero de caloria, nos sabores Limão e Pera – este último uma novidade para o segmento. A embalagem de Viva, de 300 ml, foi desenvolvida pela M Design e tem o objetivo de mostrar a leveza do produto.

Segundo a Nielsen, o mercado de refrigerantes de baixa caloria – que envolve diet, light, zero e baixa carbonatação - cresceu aproximadamente 10% entre 2007 e 2008, enquanto o mercado total de refrigerantes, somente 3,5% no mesmo período. As bebidas de baixa carbonatação representam 20% do geral.

domingo, 8 de agosto de 2010

Consumidor vai criar identidade visual de Sprite - uma boa para designer e grafiteiros


A frase “Refresque suas ideias” é o mote da campanha com que Sprite vai convidar seus consumidores a criar quatro novas identidades visuais para as latas do produto. Para estimular os candidatos, a marca lança este mês uma coleção de quatro latas de edição limitada, ilustradas por nomes de referência na arte urbana: os grafiteiros Bruno Big, Fefê Talavera, Jotapê e Nina Moraes. Os quatro estrelam o filme “Grafiteiros” para TV e cinema que ilustra a campanha publicitária. O comercial tem um clima de “making of” vai mostrar os artistas em processo de criação.

Designers e grafiteiros interessados podem conhecer as regras e mandar sua ideias até 3 de novembro no site da marca. As novas embalagens serão escolhidas por votação no mesmo endereço. Os quatro desenhos vencedores serão revelados no dia 7 de dezembro e vão estampar as latas de Sprite em 2011. Também os autores das 30 artes mais criativas ganharão um console de jogos Xbox 360 customizado.

sábado, 7 de agosto de 2010

O lado Coca-Cola da vida - uma história contada por slogans



Slogans da Coca-Cola ao longo do tempo

"The Coke side of life" (Viva o lado Coca-Cola da Vida) foi o slogan criado pela empresa em 2008. A campanha rendeu um desenho animado - ao melhor estilo videogame. O herói da história é aquilo que podemos chamar de "o cara". A campanha tem um briefing interessante. Segundo o vice presidente de Marketing, Estratégia e Inovação, Marc Mathew, a ideia é encorajar as pessoas: "Vivemos num mundo no qual fazemos escolhas todos os dias. "Viva o lado Coca-Cola da vida" encoraja as pessoas a fazer escolhas positivas", diz ele.

Veja uma linha do tempo na qual podemos ver a evolução de diversos slogans usados pelo produto. Em 1906, por exemplo, era bonito dizer sobre o produto: "A grande bebida da temperança nacional" (que lindo!). Em 1909: "Sempre que você vir uma flecha pense em Coca-Cola (Ah, então tá!). 1938: "O melhor amigo que a sede já teve" (depois ela mata a sede!). Em 1946: "Isto sim é da pontinha" (da orelha!). Em 1963: "As coisas vão melhor com Coca-Cola" (tradução de Things Go Better With Coke). 1972: "Coca-Cola dá mais vida" (Coke adds life). 1977: "Isso é que é". 1983: "Coca-Cola é isso aí" (Coke, That's it). 1989: "Emoção pra valer" (Can't Beat The Feeling) . 1993: "Sempre Coca-Cola" (Always Coca-Cola). 2001: "Gostoso é viver". Em algum momento bateu uma saudade, não foi?

Confira agora o desenho animado:

video

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Jornalistas colaboram com nosso Blog que deve completar hoje 3000 visitas


Tea é mais caro que Refri

Matéria do coleguinha Rafael Rosas, de O Globo e Valor, revela que os consumidores de refrigerantes no Brasil pagaram 4,6% a mais pelos produtos nos super e hipermercados do país entre janeiro e junho, na comparação com o primeiro semestre do ano passado. Os dados são baseados em pesquisa da GfK Custom Research Brasil – uma das maiores empresas de pesquisa de mercado do mundo. O preço médio por litro subiu de R$ 2,22 para R$ 2,34.

A pesquisa aponta que os consumidores de chás – os “teas” e o mate – gastaram mais por sua bebida favorita: 6%. O preço médio por litro destas bebidas ficou em R$ 4,02 - valor 58% mais caro que a média paga pelos refrigerantes.

Piadinha envolvendo cervejas e refrigerantes

O jornalista paulista Alberto Morelli enviou sua colaboração para o Blog do Refri: uma historinha bem humorada. Confira:
Em uma convenção de fabricantes de cervejas brasileiras, reunindo os maiores produtores do país, estavam presentes os presidentes da Brahma, Itaipava, Kaiser, Original, Schin etc. Ao término do simpósio todos se reuniram no restaurante para uma confraternização. Muito esperto, ao perceber a aproximação do garçom, o presidente da Schin pediu em alto e bom som:
- Garçom, uma Nova Schin, por favor! Isso sim é que é bebida! Todos se olharam espantados, enquanto ele contemplava sua cerveja, certo de que se saíra bem.
Não querendo deixar por menos, o presidente da Brahma sentenciou:
- Amigo! Traga a verdadeira nº 1 !
Novamente todos se olharam espantados e ele ficou achando que deu a resposta merecida! Na mesma moeda, o presidente da Kaiser bate na mesa e grita:
- Me vê a do baixinho! Esse sabe das coisas...
E assim, seguiram os presidentes das cervejarias, cada um pedindo à sua maneira, até que chegou a vez do presidente da Itaipava:
- Garçom! Uma Coca-Cola, por favor!
Todos se olharam abismados, achando que ele perdera uma boa oportunidadede responder à altura. O garçom curioso, aproxima-se e pergunta:
- O senhor tem certeza?
Ele respondeu:
- Tenho ! Se ninguém vai beber cerveja, eu também não vou !

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Duas garrafas de conteúdo: Pepsi muda estratégia e um bar paulista chamado Tubaína


Pepsi muda estratégia: aposta em projetos sociais

A Pepsi anunciou esta semana que pretende diminuir em US$ 20 milhões seus investimentos em publicidade destinando este valor a projetos sociais nos Estados Unidos. A informação foi dada pela diretora de marketing Ana Maria Irazabal à agência espanhola de notícias EFE. Segundo a executiva, a empresa se deu conta de que chegou o momento de evoluir e estabelecer uma relação diferente com o consumidor. Parte do orçamento será destinada a ações como: a reforma de parques, a educação alimentar de crianças e o transporte gratuito a pessoas com câncer entre um total de 192 iniciativas. Irazabal avalia que as pessoas querem comprar marcas alinhadas com seus próprios valores.

Até o fim do ano, a meta é superar o número de 360 iniciativas ambientais, alimentares, artísticas, educativas e de bem estar. Se a estratégia der certo, o objetivo será replicá-la em outros países.


Sonho realizado: um bar que vende tubaínas

Imagine um bar que venda aqueles refrigerantes que você – ou seu pai - bebia quando era criança, como o Grapette, a Itubaína, o Limongi e o Mineirinho? Pois esse bar já existe. É o Tubaína Bar. O nome não poderia ser mais adequado. A casa, localizada no centro de São Paulo – Rua Haddock Lobo 74, no Baixo Augusta - tem mais de 15 marcas de refrigerante que você jurava que não existissem mais.

Os paladares nostálgicos vão gostar não só do visual das garrafas como dos sabores da Soda Limonada Gengibirra da Limongi (R$ 3,90), a Arco Íris guaraná, uva, laranja, limão e cola (R$ 3,90), o Grapette – de framboesa (R$ 8,00), o Guaraná Jesus (R$ 8,00), o Mineirinho – de chapéu de couro (R$ 8,00), e a peruana Inca Kola – feita da fruta lúcia lima e sua cor característica em amarelo ouro (R$ 12). Os preços mais altos dos quatro últimos se justificam por questões de logística.

A casa abre de segunda a sábado, sempre às 17 horas. O Tubaína tem música ao vivo – pop, jazz e bossa nova – e drinks latinos feitos com tequila, pisco, rum, e a brasileiríssima caipirinha, além de comidinhas: como o cuscuz mole, o molho bolonhesa, a pamonha de Piracicaba, e ainda sanduíches de mortadela e de pernil, pastéis, coxinha de feijão e bolinho de Itapetininga. O cardápio tem também saladas e pamonha frita.

O bar foi aberto pela jornalista peruana Verónica Goyzueta – que foi presidente da Associação de Correspondentes Estrangeiros do Estado de São Paulo (ACE) antes de se associar a Danyela Gato nesta deliciosa aventura no mundo dos refrigerantes.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Coca-Cola entre as 25 melhores para se trabalhar


Pesquisa considera credibilidade e gestão

A Coca-Cola está entre as 25 melhores empresas para se trabalhar no estado do Rio de Janeiro. Esta foi a avaliação da terceira edição da pesquisa da consultoria Great Place to Work (GPTW) feita em parceria com a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-RJ) e com apoio de O Globo. O estudo é baseado na análise que os funcionários fazem das empresas nas quais trabalham. Este ano, a consulta contou com o aumento de 20% do total de funcionários participantes e também das empresas concorrentes.

As cinco empresas mais bem colocadas no ranking da GPTW são a Chemtech, JW Marriott Hotel, Losango, Biruta Mídias Mirabolantes e Cultura Inglesa. Além da empresa campeã, também a Creche Escola Studio da Criança faz parte da lista das 25 melhores pelo terceiro ano consecutivo.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Degustação de Guaraná Jesus


Guaraná Jesus: consumidor bebe pela primeira vez

A primeira vez é sempre inesquecível. Para sabermos como seria a sensação de alguém que nunca tomou o refrigerante Guaraná Jesus, o Blog do Refri promoveu uma degustação no Rio de Janeiro - a quatro mil quilômetros de distância de sua origem – o Maranhão. Aberta a latinha bem gelada, começou a experiência.

O agente administrativo Alessandro Coitinho gostou do sabor e achou o produto levemente doce: “Provei, adorei e espero repetir. Aprovadíssimo”, revelou. Já a arquivista Rosangela Cruz achou o produto um tanto exótico: “Me lembrou o AAS infantil”. Joyce Olmo – que adora a cor rosa – fez questão de ficar com a lata rosa e azul “daquele refrigerante docinho”. Elaine Souza gostou: “Achei o sabor parecido com a bala de Coca-Cola”, comparou. Marinheiro de outras viagens, o coordenador de processos Gustavo Desouzart fez uma graça: Ele foi ao Maranhão e trouxe uma garrafa para uma colega de trabalho. Essa cantada valeu a Gustavo o namoro e o casamento: “Bebi Jesus, gostei do sabor e acabei casando com uma evangélica !!”. Essa é boa!


Comercial da Pepsi ambientado no Tibete

Para alegrar essa segunda-feira nada melhor que um bom comercial - anunciado como uma das produções mais caras da história da publicidade mas cujo valor não foi revelado. Confira:


video

domingo, 1 de agosto de 2010

Consumidor gay já tem sua bebida


Consumidor tem mais renda que heterossexual

Um rótulo cor-de-rosa decorado por um arco-íris é a embalagem da primeira bebida voltada para o público gay – ou GLBT – para ser politicamente correto. Fabricante de Guaravita e Guaraviton entre outros, a empresa carioca Viton 44 tem o GuaraGay na sua carteira de produtos. Segundo os dirigentes da empresa a marca tem o objetivo de atingir este público específico obtendo grande vendagem em eventos como a Parada Gay de São Paulo.

Oficial reformado do Exército, o empresário carioca Neville Proa criou o GuaraGay com o mesmo sabor do Guaravita mas com o rótulo próprio. A fábrica de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, ocupa uma área de 35 mil m² e emprega 320 pessoas. Dez milhões de copos de Guaravita e 1,5 milhão de garrafas de Guaraviton saem deste endereço todos os meses.

É importante lembrar que 10% da população brasileira, cerca de 18 milhões, são homossexuais. Por não terem esposas ou filhos – embora esta não seja uma regra geral – eles dispõem de mais dinheiro para gastar que os heterossexuais – cerca de 30% a mais. 36% deles estão na classe A e 47% na classe B, 57% têm nível superior e 40% têm o ensino médio. Os dados são do Bureau de Negócios GLS, do empresário paulista Franco Reinaudo, sócio da Álibi Turismo. Além de bebida e operadora de turismo, diversos planos de saúde, seguro, hotéis, instituições financeiras, empresas aéreas, incorporadores de imóveis entre outros estão atentos a esse mercado consumidor.

Apple, Microsoft e Coca-Cola: marcas mais valiosas

A revista Forbes acaba de lançar o ranking das marcas mais valiosas do mundo. No topo desta lista ficou a Apple – do Mac, do iPod e iPhone – avaliada em US$ 57,4 bilhões. Em segundo vem a Microsoft – US$ 56,6 bilhões. A marca Coca-Cola vem em terceiro valendo US$ 55,4 bilhões. Curiosidade é que a marca de cada uma delas vale mais que todo o patrimônio que possam ter.

O ranking segue com IBM – US$ 43 bilhões, Google – US$ 39,7 bilhões (registrando aumento de 450% desde 2005), McDonald’s – US$ 35,9 bilhões, General Electric – US$ 33,7 bilhões, Marlboro – US$ 29,1 bilhões, Intel – US$ 28,6 bilhões e Nokia – US$ 27,4 bilhões, a décima colocada. Da lista das 50 empresas mais valiosas, 30% são da área tecnológica.

Na segunda-feira: A primeira vez ninguém esquece!