quinta-feira, 18 de outubro de 2018

KFC lança sanduíche Double Down no Brasil

Por tempo limitado...

Sucesso no mundo todo, o sanduíche Double Down desembarca no Brasil no dia 16 de outubro em todas as lojas da rede KFC. O lançamento, até então inédito na América Latina, será comercializado por tempo limitado. Por isso, quem quiser conhecer a irreverente novidade do frango mais gostoso do mundo terá que correr.

Diferente dos lanches tradicionais, o Double Down é feito de recheio. Sim, só de recheio! São dois filés de sobrecoxa, crocantes por fora, macios e suculentos por dentro que envolvem fatias de queijo cheddar, bacon e molho barbecue. Recheio absoluto e sabor incomparável, coisa que só KFC pode oferecer. 

"O Double Down é um sanduíche único. É um privilégio poder lançar um sanduíche que é tão saboroso que nem precisa de pão. Feito só do que o Brasileiro mais ama: recheio. As notas de intenção de compra nas pesquisas com consumidores foram muito altas, por isso o Brasil vai poder lançar antes de todos os países da América Latina", diz Juliana Pisani, diretora de marketing do KFC Brasil. O Double Down poderá ser encontrado por R$ 19,00 ou no combo, com batata e refrigerante por R$ 24,00. 

Reconhecido pelo icônico balde de frango, que também é o carro chefe da marca, o KFC é referência mundial em frango frito e conta com cardápio diversificado, que oferece sanduíches, boxe com pedaços ou tirinhas de frango, pratos quentes criados exclusivamente para os brasileiros, snacks e sobremesas.

O KFC - Kentucky Fried Chicken - é uma rede de restaurantes norte-americana criada em 1952 pelo Coronel Harland Sanders, na cidade de Corbin, no estado do Kentucky, nos EUA. A receita secreta do delicioso frango – grande sucesso feito à base de 11 ingredientes secretos – está trancada numa caverna em Louisville, no Kentucky, com cópias parciais de segurança em outros locais.

A rede soma mais de 20 mil restaurantes distribuídos em mais de 125 países e faz parte do Grupo Yum!Brands, detentor também das marcas Pizza Hut e Taco Bell. Mundialmente conhecido, KFC é referência global em frango frito. Atualmente, a marca tem 47 lojas distribuídas no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Espírito Santo e Ceará.

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Deixar latinhas de refrigerantes, sucos, energéticos e cervejas geladas nunca foi tão fácil e rápido


Eureka!

Produtos que trazem facilidade e praticidade vêm conquistando cada vez mais os consumidores que buscam alternativas para lidar com a correria do dia a dia. Quem nunca combinou um jantar em família ou amigos, e esqueceu de colocar refrigerantes, sucos e cervejas na geladeira? Ou teve que sair de casa correndo para comprar gelo, porque não tinha lugar suficiente para gelar todas as bebidas?

Isso não é mais um problema. Alunos do curso de Engenharia Mecânica do Instituto Mauá de Tecnologia desenvolveram um projeto visando a agilidade e a comodidade das pessoas. Batizado de Fast Cooler, a máquina tem como principal objetivo gelar latas de alumínio de 350 ml (refrigerante, suco, cerveja etc) em apenas 2 minutos. 

Desenvolvida com um sistema que não interfere no gosto da bebida, a máquina suporta até quatro latinhas por vez. Os alunos Bruno Alcaro, Laura Machado, Lucas Biagioni e Renan Stocco irão demonstrar o funcionamento do Fast Cooler durante a Eureka 2018, que ocorre no Instituto Mauá de Tecnologia, entre os dias 26 a 28 de outubro, das 14h às 20h30, no campus de São Caetano do Sul. O evento é gratuito e aberto ao público.

sábado, 29 de setembro de 2018

Café gelado, fácil e refrescante!

Mas gelado? Yes!

O Brasil é país tropical com clima quente (quase) o ano todo, por isso, receitas refrescantes e gostosas caem bem nas estações e dias mais quentes. O Cold Brew, que é o nome dado ao café extraído a frio, já é sucesso em vários países da Europa e também nos Estados Unidos, onde é possível encontrar em supermercados a mistura já pronta para tomar.

Débora Azevedo Reis, barista e uma das fundadoras da marca de cafés especiais Coffee & Joy, traz uma receita super fácil para fazer em casa, que promete refrescar e dar energia para os amantes da bebida.

Coldbrew
Rende 2 Drinques

INGREDIENTES
1. 50 g café especial
2. 500 ml água mineral ou filtrada
3. Gelo

PREPARO
1. Moa o café em moagem grossa (se não tiver moedor em casa, escolha cafés com moagem para o método Prensa Francesa).
2. Em uma garrafa com tampa, junte o café com a água gelada
3. Misture bem e deixe na geladeira por 12 horas.
4. Coe todo o líquido em filtro de papel.
5. Sirva com bastante gelo.
6. Opcionais: (1) coloque um raminho de alecrim; ou (2) sirva com lascas de limão.
7. Enjoy!

sábado, 22 de setembro de 2018

Coca-Cola estreia no mercado de água de coco

       
       Olha o coco...
 

A Coca-Cola Brasil estreou em um novo mercado no país: com a marca Del Valle, vai brigar no segmento de águas de coco. O objetivo da companhia é alcançar vendas de até 10 milhões de litros em um ano, o que representa quase 6% do volume total do setor no País, segundo dados da consultoria Euromonitor.

"A empresa está sempre olhando para mudanças de hábitos e de comportamento dos consumidores", diz Pedro Abondanza, gerente de marketing da Coca-Cola Brasil para Del Valle.

Com o lançamento que chega às gôndolas do varejo esta semana, a Coca-Cola pretende atacar um mercado que cresceu quase 42% nos últimos cinco anos, segundo a Euromonitor. A rival Pepsico, porém, é uma das maiores do segmento com a marca Kero Coco, ao lado de Sococo e Ducôco.

No mesmo período, o mercado de refrigerantes encolheu 20%, mas é muito maior, com um volume de 13 bilhões de litros. Até 2022, a Euromonitor prevê expansão de 1,2% no mercado de refrigerantes e de 37% em água de coco.

A iniciativa da Coca-Cola no Brasil segue uma tendência que a companhia já havia testado em outros mercados. Em 2017, a gigante das bebidas adquiriu a marca norte-americana Zico.

Saúde

O movimento acompanha esforços do setor de bebidas para se adequar à demanda dos consumidores por itens mais saudáveis. Dados levantados pela Kantar Worldpanel apontam que, mesmo nos anos de auge da crise de econômica, como em 2015, a água de coco não perdeu participação nos lares brasileiros. São cerca de 17% dos domicílios que incorporaram o produto à sua rotina de compras. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

AGU manda ao STF defesa no caso do refrigerante

Refrigerante sabor Tributo

  

A Advocacia-Geral da União (AGU) enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a defesa da União em processo em que o governo do estado do Amazonas contesta a redução de benefícios tributários para o setor de refrigerantes na Zona Franca de Manaus. 

A medida foi estipulada pelo governo para ajudar a compensar parte dos R$ 13,5 bilhões da bolsa caminhoneiro, pacote de medidas, como o subsídio ao preço do diesel, criado para por fim à greve dos caminhoneiros, que provocou uma crise de abastecimento no país. A AGU alega que a mudança apenas corrigiu uma distorção na tributação do setor de refrigerantes. 

Até então, os fabricantes pagavam 20% de IPI na compra de extratos utilizados como insumo para a produção de refrigerantes. 



As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


terça-feira, 11 de setembro de 2018

Mini-geladeira da Coca-Cola tem preço nas alturas!

Fala sério!

Dentre os releases que o Blog do Refri recebe todos os dias - sobre os mais diversos assuntos - chegou esse anunciando as mini-geladeiras Coca-Cola. Por uma questão de respeito aos colegas, vamos evitar citar o fabricante ou os pontos de venda. Mas, convenhamos, o preço de R$ 1.590,00 para gelar somente dez latinhas de refrigerante é pesado demais para o orçamento. É o preço de uma geladeira convencional para uma família inteira!

Diz o texto: "Casual, decorativa e funcional, a mini-geladeira Coca-Cola é um dos produto favoritos entre os fãs da marca e colecionadores. Ideal para escritórios, quartos, salas de estar e jogos, é a peça que falta na sua casa! Com capacidades de 8 ou 10 latas, as mini-geladeiras Coca-Cola possuem sistema termoelétrico, que resfria em até 18°C abaixo da temperatura ambiente. Escolha a sua preferida." 

Não é nosso costume criticar esse ou aquele produto. Mas esse preço está pra lá de salgado!

domingo, 2 de setembro de 2018

Coca-Cola compra rede de cafeterias Costa


Café com Coca-Cola
A gigante das bebidas Coca-Cola anunciou que chegou a acordo definitivo para comprar a rede de cafés Costa, que pertence ao grupo britânico Whitbread, pelo equivalente a US$ 5,1 bilhões (aproximadamente R$ 21 bilhões). 

O negócio incluiu as dívidas da rede, que tem de 2,4 mil pontos de varejo no Reino Unido, além de 1,4 mil em outros 30 países da Europa, Ásia, Oriente Médio e África. A rede vem mostrando crescimento especialmente forte na China. O negócio fez as ações da Whitbread fecharem a semana em alta de 14,6% na Bolsa de Londres.

Fundada em 1971, a Costa é vista como a grande rival da americana Starbucks no Reino Unido. A expectativa é a de que o negócio seja concluído até o fim do primeiro semestre do ano que vem. 

A Whitbread era dona da Costa havia 23 anos, quando adquiriu a franquia por cerca de US$ 30 milhões (ou R$ 123 milhões). Na ocasião, a cadeia tinha apenas 39 lojas. Para a Coca-Cola, a entrada nesse segmento será uma oportunidade para a empresa estrear no mercado de bebidas quentes, que não faz parte de seu portfólio atual.

Com informações do Dino

sábado, 1 de setembro de 2018

Oportunidades no mercado de sucos naturais


Expan$ão em bilhõe$
O Mercado de sucos naturais é resistente a crises econômicas no Brasil, segundo dados da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA). Apesar de recente crise financeira, cujo ápice aconteceu em 2016, tanto a produção de sucos naturais, quanto o faturamento de suas vendas cresceu pelo menos 2% ao ano, e deve atingir dados recordes até 2021.

As principais justificativas para os bons resultados estão no grande volume de produção brasileira de frutas tropicais - especialmente a laranja - e da alta demanda interna e externa por sucos naturais. Seja na temporada brasileira de calor ou no verão Americano/Europeu, que acontecem em épocas opostas do ano, mantendo a venda de sucos naturais sempre em alta.

As informações divulgadas pelo SNA são oriundas da publicação “Mercado de Sucos & Agroindústria da Laranja”, do Valor Econômico, com cenários traçados pela consultoria de mercado Euromonitor. Segundo as fontes, a produção de sucos naturais deve atingir, até 2021, cerca de 2,6 bilhões de litros, enquanto a venda dos produtos deve produzir por volta de R$ 21 bilhões.

Para os distribuidores, as notícias também são boas, segundo os levantamentos. Estima-se que até o mesmo período, as vendas do varejo rendam cerca de R$ 9 bilhões, com um crescimento de 2,5% ao ano, quando comparado ao período inicial do levantamento (2016).

O mercado chinês, embora crescente, ainda é pequeno quando comparado à produção brasileira de frutos para sucos naturais. O Brasil consegue uma safra de volume superior, com maior custo e frutas de mais qualidade para servir de matéria-prima, o que eleva a demanda pelos produtos brasileiros no mercado internacional.

Os porquês da expansão

São vários os motivos pelos quais o mercado de sucos naturais oferece oportunidades. O principal é a mudança nos hábitos de consumo dos clientes: uma maior valorização da saúde e de produtos naturais faz com que os consumidores diminuam a demanda por bebidas processadas ou artificiais, como os refrigerantes, preferindo cada vez mais os sucos naturais.

“Quando iniciamos a produção dos sucos prontos, notamos o maior crescimento  dos sucos naturais, um produto nobre e mais caro, mas que o consumidor exigente tem se mostrado disposto a pagar, quando entende que essa proposta é mais saudável.”, diz Alfredo dos Santos, diretor da Life Sucos.

Além disso, a indústria dos sucos naturais também se reinventa. Com investimentos em marketing, merchandising, responsabilidade social, maior tecnologia de produção e processos de controle de qualidade de alto rigor, os sucos naturais conseguem chegar a mais estabelecimentos, enquanto suas marcas se tornam mais conhecidas entre o público consumidor. Isso permite maior venda tanto no atacado quanto no varejo.

Por mais que as grandes marcas de bebidas mundiais ainda detenham quase metade do mercado brasileiro de sucos naturais, marcas próprias, indústrias regionais, pequenos produtores e agricultores familiares começam a abocanhar uma parcela maior deste mercado. O resultado disso é o crescimento do setor: cerca de um terço das novas marcas de bebidas não alcoólicas do Brasil são compostas por sucos naturais prontos para consumo.

Ainda segundo dados do levantamento Valor/Euromonitor, sucos 100% integrais cresceram quase 30% no mercado em comparação a produtos de menor valor agregado, como néctares, refrescos, pós-concentrados e outros derivados de fruta.

Razões para investir

Distribuidores de bebidas que investem na venda de sucos naturais têm obtido ótimos resultados. Isto porque está crescendo o consumo doméstico destes produtos (por parte de compradores brasileiros), e as indústrias investem em condições especiais para colocar seus produtos a venda nos estabelecimentos brasileiros.

A tendência é de um mercado em expansão, segundo a SNA. Os desafios para quem entra neste mercado estão voltados principalmente à logística, ainda incipiente quando comparada à venda de refrigerantes ou bebidas alcoólicas, mas que tem se sofisticado à medida que mais distribuidores entram no jogo, atingindo um número maior de consumidores.

Com a recuperação da economia brasileira em curso, tanto a indústria, como o comércio dão sinais de crescimento e sinal verde para investir. "Com apenas quatro anos de vida, a empresa de sucos, Life Sucos projeta um crescimento de 100% este ano', afirma Alfredo, diretor da Life Sucos. Segundo ele, para isso, é necessário focar na abertura de novos pontos de venda através de distribuidores. A empresa está aberta para novos contatos comerciais e distribuidores", ressalta.

Conteúdo Dino

terça-feira, 21 de agosto de 2018

Ambev e Volkswagen negociam caminhões elétricos

Diesel já era! 

 

A Ambev firmou uma negociação com a Volkswagen Caminhões e Ônibus que vai culminar na utilização, até 2023, de 1,6 mil caminhões elétricos no transporte de bebidas. A parceria significa que mais de um terço da frota da empresa de bebidas será composta por veículos movidos a energia limpa.

A negociação é a maior da montadora de caminhões da Volkswagen no ano para o segmento de cargas. O modelo de veículo será recarregado com 100% de energia elétrica comprada de fontes limpas, como eólica e solar.

As companhias calculam que o uso dos caminhões elétricos vai permitir que mais de 30,4 mil toneladas de carbono deixem de ser emitidas pela cadeia logística da Ambev por ano.

sábado, 18 de agosto de 2018

Coca-Cola lança Del Valle 100% Origens no NE

Ó xente ...!

A Coca-Cola Brasil lança este mês Del Valle 100% Origens para o Nordeste. Pela primeira vez a marca de suco líder de mercado terá uma produção local de suco especialmente para a região. Del Valle 100% Origens foi criado dentro de uma metodologia, liderada pela recém-criada área de transformação digital, que acelera o processo de desenvolvimento de produtos. Origens, que nasceu em seis meses, é um suco de uva 100% integral, feito com ingredientes naturais e sem adição de açúcar. A nova bebida é produzida com uvas selecionadas e cultivadas pela Fazenda Timbaúba, tradicional produtor da região do Vale do São Francisco, em Pernambuco. 

Não por acaso a região, conhecida por ser um polo de fruticultura no meio do sertão, foi escolhida. Ali são cultivadas as uvas Isabel e Magda, próprias para a fabricação de sucos. O novo Origens chegará aos consumidores em garrafas de vidro de um litro. "A expertise agrícola da Fazenda Timbaúba, combinada às condições climáticas estáveis da região, beneficiam o amadurecimento do fruto e conferem uma forte vantagem comercial, garantindo colheitas constantes ao longo de todo o ano. As uvas são saborosas, perfeitas para a extração do suco natural, sem precisar adicionar conservante nem açúcar", explica Raoni Lotar, gerente de marketing da Coca-Cola Brasil 

Origens complementa a linha de produtos premium da família Del Valle. Concebido numa dinâmica diferente, como uma resposta rápida a demanda de consumidores por um produto com o conceito de naturalidade, o novo suco é resultado da aplicação de uma metodologia capitaneada pela nova área de transformação digital da companhia. Entre as vantagens, está também a flexibilidade, que gera economia de tempo e investimentos na busca por uma rápida solução.

Del Valle 100% Origens tem preço sugerido de R$12,90, mas pode variar de acordo com a região. A identidade visual do rótulo é inspirada em códigos estéticos que remetem à origem e tradição, valorizando o lifestyle e a história da marca. As garrafas são produzidas pela Owens-Illinois (O-I). As tampas de rosca de aço são fornecidas pela empresa Silgan White Cap. Já os rótulos autoadesivos são produzidos pela Technopack.

Fonte: Dino

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Bob’s lança nova versão de seu aplicativo

Automaticamente...

A Rede Bob’s reforça o seu compromisso de conveniência com o consumidor e lança uma nova versão do seu aplicativo, mais robusta e intuitiva. Os consumidores já podem fazer o download do aplicativo do Bob’s, que conta com a geolocalização das lojas mais próximas e o cardápio completo disponível, incluindo todos os cupons de promoção Bob’s Fã.

Com a novidade, todos os consumidores também passam automaticamente a fazer parte do programa Bob’s Fã e podem emitir cupons de desconto para resgate em qualquer loja, e não somente nas que estão cadastradas no aplicativo. Para isso, basta emitir o cupom no aplicativo e resgatar o desconto na loja de sua preferência. O aplicativo inteligente e personalizado do Bob’s é o primeiro no Brasil da categoria a funcionar como um autoatendimento de bolso e realizar a emissão e resgate dos cupons de descontos do programa Bob’s Fã. Além disso, ele também possui um sistema inteligente que armazena as compras, tornando possível, em outro momento, repetir o mesmo pedido com apenas um clique. O app está disponível para os sistemas Android e iOS.

Segundo o diretor geral da marca Bob’s, Marcello Farrel, o aplicativo Bob’s permite que o cliente faça o pedido com tranquilidade, ganhe tempo e tenha uma compra totalmente customizada, já que é permitido acrescentar no sanduíche, por exemplo, todos os itens disponíveis.

“O consumidor quer cada vez mais liberdade para fazer suas escolhas com o mínimo de atrito possível e busca serviços cada vez mais flexíveis e diferenciados. Aumentar o grau de conveniência é fundamental e a nova versão do nosso aplicativo faz parte da nossa estratégia de transformação digital. Estamos atendendo de forma mais imediata o nosso consumidor moderno”, afirma Farrel.

O aplicativo do Bob’s é uma nova versão da que foi lançada em dezembro de 2016 e permite pedidos de todas as categorias (sanduíches, sobremesas, gelados, acompanhamentos ou bebidas) totalizando mais de 150 itens, de maneira rápida e simples, colocando ou retirando itens quantas vezes quiser antes de finalizar a compra. Para garantir a retirada do produto quentinho em loja, ao finalizar a compra o cliente clica no botão já estou na loja. A partir daí o pedido é automaticamente enviado para produção, restando ao cliente apenas retirar sua compra no balcão.

Empresa genuinamente brasileira, com 66 anos de mercado, o Bob’s foi a primeira rede de fast food do Brasil. O norte-americano Robert Falkenburg trouxe dos Estados Unidos os conceitos mais modernos e inovadores do fast food, aos quais integrou o sabor do tempero brasileiro. A primeira loja foi inaugurada no burburinho de Copacabana em 1952 e rapidamente lançou moda, virando mania entre os cariocas. Em 1984, foi iniciado o sistema de franquia.

domingo, 29 de julho de 2018

Rappi e Coca-Cola oferecem ingressos de cinema para clientes da Casa Santa Luzia, em São Paulo


Cinemark de grátis...

A Rappi, aplicativo de delivery de tudo em minutos, promove uma ação para consumidores que realizarem compras de seu novo parceiro, a Casa Santa Luzia. Tendo como missão facilitar a vida de seus consumidores e atuando como um assistente pessoal para serviços do dia a dia, o app dará àqueles que consumirem R$ 50 no botão da Casa Santa Luzia - sendo pelo menos R$ 10 em produtos Coca-Cola - um par de vale-ingressos para a Cinemark.

Entre os produtos disponíveis no botão estão bebidas, chás, vinhos, cervejas, lacticínios, frutas secas, snacks, biscoitos, carnes, massas, produtos congelados, entre outros. O empório português passou a integrar o portfólio da empresa como um parceiro premium. A promoção é válida até o dia 31 de julho ou até acabarem os ingressos. 

O usuário pode acessar a Rappi na web ou aplicativo, disponível gratuitamente nas lojas Google Play e App Store. Todos os pedidos são acompanhados em tempo real pelo cliente, que pode interagir via chat com o assistente que aceitou o pedido e o time de suporte da Rappi.  O pagamento é feito via cartão de crédito ou débito, após o serviço ser finalizado.

Disponível para Android, iOS e web, a Rappi foi lançada no Brasil em julho de 2017. A startup foi criada no Vale do Silício em agosto de 2015. Oferece diversas categorias de serviços, como Restaurantes, Supermercados, Bebidas e Qualquer Coisa - esta última inclui a compra de qualquer produto, basta dizer o que quer e os assistentes compram e levam até o cliente. Está presente em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Salvador, Recife, Fortaleza e Campinas; na Colômbia, no México, na Argentina e no Chile.

sábado, 21 de julho de 2018

Guaraná Antarctica patrocina Anima Mundi e cria espaço de exibição open air no Rio de Janeiro

 Não vão faltar pipoca e guaraná
O que não pode faltar em uma sessão de cinema? Um pacote de pipoca e Guaraná Antarctica. É com essa combinação que a marca de refrigerantes desembarca na 26ª edição do Anima Mundi, um dos mais importantes festivais de animação do mundo e o principal da América Latina. O evento acontece de 21 a 29 de julho no Centro do Rio de Janeiro, em seis espaços, e de 1º a 5 de agosto, em São Paulo, com sede no Memorial da América Latina e outros locais da cidade.
Uma das principais atrações do festival na capital carioca vai ser a Praça Animada Guaraná Antarctica, agora em estilo open air. Ela vai funcionar de 25 a 28 de julho, com dois horários diários, às 18h30 e às 20 h, na Praça dos Correios. O espaço vai contar com iluminação especial, espreguiçadeiras e cadeiras, além de ter a capacidade para até 300 pessoas, área de convivência e comidinhas gourmet em food trucks, food bikes e barracas, com opções variadas, sempre do meio-dia às 21 h.
A projeção será a laser em uma enorme tela de 9x5 metros. Nela serão exibidos curtas não competitivos e a Sessão Especial Brasil em Annecy, com os curtas selecionados para o festival francês. A praça vai oferecer oficina de reciclagem para o público, em uma parceria de Guaraná Antarctica com a ONG Ginga, e uma Kombi da marca com distribuição de refrigerante e pipoca.
Depois da edição carioca, a Kombi de Guaraná Antarctica segue para São Paulo para levar ao público os acompanhamentos ideais para as animações do festival: pipoca e guaraná.   
O Festival
O Anima Mundi é um dos mais importantes festivais de animação do mundo e o principal da América Latina.O evento deste ano, que tem número recorde de inscritos e realiza sua 26ª edição no Rio de Janeiro e em São Paulo, vai apresentar 576 produções de 40 países. Além disso, ele qualifica o curta vencedor para uma vaga na disputa do Oscar. A variada programação reúne longas e curtas para adultos, jovens e crianças de todas as idades, além de debates com ilustres convidados internacionais, exibições de videoclipes, séries para TV, exposições, games, conteúdos em realidade virtual e 360°, oficinas e um grande cinema ao ar livre.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Zona Franca: Senado mantém benefícios e isenções à indústria de refrigerantes na Amazônia


Foto: Pexels

A euforia da senadora

O senhores senadores aprovaram proposta que revoga decreto do Governo e mantém benefícios tributários para a indústria de refrigerantes na Zona Franca de Manaus - com a garantia de uma renúncia fiscal de R$ 3,8 bilhões por ano no Orçamento da União para os produtores de refrigerantes – Ambev e Coca-Cola - ali instalados. Assim, a mais pobre região do país perderá R$ 13,5 bilhões em tributos advindos de dois fabricantes em escala mundial.

O mais curioso e estranho nesse episódio está sendo a grande euforia da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). “Comemoro nossa grande vitória, vitória do Brasil”, celebrou a comunista, que comandou a derrubada da decisão do que chama de “governo golpista” de Michel Temer de cortar R$ 1,6 bilhão em benesses estatais a empresas multinacionais privadas, para usar o dinheiro em subsídios ao preço do diesel da Petrobras.

O colunista José Casado, de O Globo, publicou o artigo “Uma fraude amazônica” para denunciar que 3.348 empresas instaladas no Amazonas simulam negócios para obter lucro com os benefícios fiscais. Os partidos de esquerda PT e PCdoB teriam rachado nesse processo.

A decisão do governo de suspender os benefícios aos refrigerantes deflagrou um intenso lobby do setor junto à equipe econômica para tentar reverter a medida. Enquanto isso, a bancada do Amazonas, que não quer perder o apoio da indústria de bebidas na Zona Franca de Manaus em pleno ano eleitoral, articulou um projeto de decreto legislativo para revogar a iniciativa do Poder Executivo.

O incentivo, na prática, permite que as empresas que compram o concentrado de refrigerantes produzido na Zona Franca de Manaus não paguem tributos, devido aos descontos que recebem do governo. Daí o interesse das grandes companhias de bebidas.

Com informações de O Antagonista, Veja e Agência Estado


sexta-feira, 13 de julho de 2018

Governo vai ao STF contra benefício a refrigerantes




Imposto no Supremo...
O governo vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) caso não consiga barrar na Câmara a aprovação do decreto legislativo que mantém benefícios tributários para a indústria de refrigerantes na Zona Franca de Manaus. Segundo apurou a Agência Estado (Estadão/Broadcast), a avaliação no Ministério da Fazenda é de que o decreto aprovado no Senado na terça-feira, 10, é inconstitucional porque o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) é um tributo regulatório de atribuição exclusiva do presidente da República por meio de decreto. 

O incentivo foi cortado para bancar R$ 740 milhões da fatura de R$ 13,5 bilhões do "bolsa caminhoneiro" - pacote de subsídios dado pelo governo para reduzir o valor do diesel e pôr fim à greve no setor de transporte de cargas que provocou uma crise de abastecimento no país. O governo também conta com o fim do incentivo do setor de refrigerante para aumentar em R$ 1,78 bilhão a arrecadação em 2019.

A pressão para o governo revogar a redução do redução do Reintegra, subsídio que é dado a exportadores de produtos manufaturados, também está dando dor de cabeça para a equipe econômica. O governo vai economizar este ano R$ 2,2 bilhões e R$ 10 bilhões em 2019 com a redução para 0,1% desse benefício. Empresários do setor industrial têm pressionado pela reversão da medida.

Se faltarem recursos, o governo terá de propor novos cortes de renúncias ou até mesmo aumentar impostos para compensar a perda na arrecadação.

Entre os projetos da chamada "farra fiscal", estão em tramitação o pacote de benefício às transportadoras (R$ 27 bilhões até 2020), permissão para venda direta de etanol pelos produtores aos postos de combustíveis (R$ 2,4 bilhões por ano), além da permissão para a criação de 300 municípios. 

Para não bater de frente com o Congresso, a equipe econômica tem preferido agir nos bastidores, sem partir para o confronto direto. Uma das atuações é editar um decreto para barrar a entrada em vigor de novas renúncias até que sejam feitas as compensações de receitas para bancar novos incentivos.

A equipe tem feito alertas a lideranças dos partidos e aos coordenadores econômicos dos pré-candidatos à Presidência. Como mostrou o Estadão/Broadcast, o ministro da Fazenda Eduardo Guardia e o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, estão apresentando os dados fiscais para mostrar a real situação das contas públicas na busca de apoio para barrar as votações com impactos no próximo governo. 

Um integrante da equipe econômica disse que a meta é trabalhar "uma batalha por vez". Ele afirmou que fechar o projeto do Orçamento de 2019 continua desafiador. 

Para o diretor executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI), Felipe Salto, o quadro fiscal está pior devido, sobretudo à recuperação mais lenta da economia que afeta a arrecadação e as pressões por gastos e aumento de renúncias. "O ano de 2019 vai ser difícil", disse. "Estamos numa sinuca de bico." 

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


terça-feira, 10 de julho de 2018

Bob’s lança sanduíche Parmesão Artesanal

Crocantinho...

Parmesão crocante é a grande estrela do próximo sanduíche da linha artesanal do Bob´s, que chega às lojas de todo o Brasil neste mês. O Parmesão Artesanal é composto por pão italiano assado na hora, hambúrguer, bacon, maionese de ervas, alface, tomate e, claro, de uma fatia de parmesão crocante. O produto estará disponível nos restaurantes a partir do dia 18, mas os clientes Bob´s Fã terão acesso exclusivo a partir do dia 12, quando poderão comprar o sanduíche antes do lançamento oficial.

O Parmesão Artesanal também estará disponível no Bob´s Box. Por R$ 26,90, o cliente poderá adquirir um box composto pelo sanduíche tamanho P, batata canoa média, quatro franlitos, refrigerante e molho à escolha do cliente.

“Nossa linha premium é muito diferenciada e o Parmesão Artesanal chega para reforçar esses produtos que são sucesso em toda a rede. É também a primeira vez que lançamos um sanduíche em primeira mão para o Bob´s Fã, nosso programa de fidelidade que já conta com mais de cinco milhões de participantes. Essa é uma forma de reconhecermos a sua importância para a marca.”, explica Carlos Pollhuber, Diretor de Marketing da marca Bob´s .

Para garantir o acesso exclusivo ao novo Parmesão Artesanal, os clientes já participantes do Bob’s Fã devem apresentar o código promocional no celular em qualquer loja participante do programa. Para aderir ao Bob’s Fã, basta acessar o site no celular e fazer o cadastro.

História: O Bob’s, empresa genuinamente brasileira, com 66 anos de mercado, foi a primeira rede de fast food do Brasil. O norte-americano Robert Falkenburg trouxe dos Estados Unidos os conceitos mais modernos e inovadores do fast food, aos quais integrou o sabor do tempero brasileiro. A primeira loja foi inaugurada no burburinho de Copacabana em 1952 e rapidamente lançou moda, virando mania entre os cariocas. Em 1984, foi iniciado o sistema de franquia.

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Filme da KFC debocha de Neymar e de suas quedas teatrais e cinematográficas na Copa do Mundo

Neymar cai cai...

As constantes e cinematográficas quedas de Neymar na Copa do Mundo inspiraram a filial sul-africana da rede de fast food KFC a lançar um novo comercial em 15 de junho no Youtube que lembra - e muito - o jogador brasileiro. No vídeo, um jogador de futebol simula uma lesão e rola para um restaurante do KFC. Veja o filme:



Chá mate e verde Bioleve em PET de 390 ml e 1,5 l



Surprise me Camelia...

Buscando surpreender o consumidor, a Bioleve acaba de lançar as garrafas de 390 ml e 1,5 l de chá mate e chá verde, que já estavam disponíveis em copos de 290 ml. As embalagens têm design moderno que chama a atenção nos pontos de venda, e facilita o manuseio do consumidor.

O Chá Mate Bioleve é zero açúcar produzido com água mineral e com extrato 100% natural de erva-mate, suco e aroma de limão.

Pesquisas desenvolvidas em universidades brasileiras demonstram que o mate contém polifenóis, antioxidantes naturais que ajudam no combate aos radicais livres, que causam envelhecimento precoce e contribuem para o desenvolvimento de doenças degenerativas. 

Os estudos também mostram que a ação diurética do chá mate ajuda na desintoxicação do organismo, além de auxiliar no emagrecimento, por aumentar o metabolismo.

O Chá Verde Bioleve, por sua vez, é zero de açúcar produzido com água mineral e com extrato 100% natural de Camelia Sinensis.

A bebida é indicada para as pessoas que seguem um estilo de vida leve, saudável e natural. Utilizado na medicina oriental há séculos, o chá verde é reconhecido hoje pelos seus atributos e benefícios à saúde. É rico em flavonoides, polifenóis que agem no organismo como antioxidantes, combatendo os radicais livres que causam doenças e o envelhecimento precoce. O chá verde também contém vitamina K, manganês, potássio e ácido fólico.

Com 24 anos de mercado, a Bioleve é uma das cinco maiores empresas de água mineral do país. Conta com a mais moderna tecnologia de produção e envasamento, equiparada às melhores fábricas brasileiras e mundiais desse segmento. 

A empresa possui, desde 2004, a Certificação de Qualidade da Certificadora norte-americana National Sanitation Foundation (NSF). Isso atesta que a Bioleve obedece às exigências do Food and Drug Administration (FDA) e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

sexta-feira, 29 de junho de 2018

KFC e Coca Cola lançam Receita Secreta



Tem refri? 

Após duas edições, o KFC resolveu repetir a dose e trazer novamente para seus consumidores a campanha Receita Secreta, em parceria com a Coca-Cola. Para comemorar essa terceira fase, KFC repaginou todas as suas unidades com o key visual da Receita Secreta. A comunicação das lojas, os menuboards e os baldes de frango seguem o tema da campanha. Além disso, a marca especialista em frango lança um novo sanduíche, disponível por tempo limitado e totalmente inspirado nos segredos da marca.

O Double Crunch Bacon Secreto conta com duas saborosas tirinhas de frango empanadas na Receita Secreta, molho do Coronel Sanders, salada mix tropical, tomate e bacon. Tudo montado no pão com gergelim. O Double Crunch Bacon poderá ser encontrado no Wow Box, acompanhado de um pedaço ou duas tirinhas de frango e fritas (R$ 14,90) e no Big Box, com mais dois pedaços ou duas tirinhas de frango, batata-frita e refrigerante (R$ 24).

A marca também contará com ações nas redes sociais e prepara uma ativação para engajar os consumidores e reforçar o sabor exclusivo do frango que tornou a rede mundialmente famosa. “A Receita Secreta do KFC é absolutamente saborosa e irreplicável, fazendo os consumidores se apaixonarem pelo sabor do frango na primeira mordida”, afirma Juliana Pisani, diretora de Marketing do KFC Brasil.

Reconhecido pelo icônico balde de frango, que também é o carro chefe da marca, o KFC é referência mundial em frango frito e conta com cardápio diversificado, que oferece sanduíches, Box com pedaços ou tirinhas de frango, pratos quentes criados exclusivamente para os brasileiros, snacks e sobremesas.

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Risco de falência, Dolly pede recuperação judicial


Empregos em risco!
A empresa de refrigerantes Dolly entrou com um pedido de recuperação na 2ª Vara de Recuperações Judiciais, na justiça paulista. Sem poder operar as próprias contas bancárias, a empresa não está conseguindo cumprir seus compromissos. Esta foi a única forma que restou para impedir a falência imposta pela Justiça Federal de São Bernardo do Campo, informou a assessoria de imprensa nesta quarta-feira (27).

O anúncio de recuperação ocorre pouco mais de uma semana após o fechamento de uma de suas três fábricas, localizada na cidade de Tatuí, no interior de São Paulo. A unidade empregava 700 funcionários, de um total de dois mil trabalhadores. As operações nas unidades de São Bernardo do Campo e Diadema permanecem funcionando.

O motivo para o fechamento da fábrica é a impossibilidade de acessar o caixa da empresa. A Justiça bloqueou as contas bancárias relacionadas à empresa e ao empresário Laerte Codonho, dono da Dolly. Ele teve prisão preventiva decretada em maio como decorrência de uma ação conjunta entre o Ministério Público do Estado de São Paulo, a Procuradoria da Fazenda e a polícia. As autoridades justificaram a prisão para evitar a destruição de provas.

Em maio deste ano, Codonho passou oito dias preso temporariamente no 77º DP (Distrito Policial) de Santa Cecília, região central de São Paulo. O executivo é suspeito dos crimes de fraude fiscal continuada, sonegação, lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa. Investigadores estimam que as fraudes praticadas pelo empresário tenham gerado um prejuízo de R$ 4 bilhões ao longo de 20 anos.

Conhecido por criticar abertamente a Coca-Cola, fabricante de refrigerantes que lidera o mercado do país, ele aproveitou o momento em que era conduzido à delegacia para mostrar às câmeras um cartaz com os dizeres "Preso pela Coca-Cola".

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Duas paixões: o rádio e o refrigerante


A Turbaína de Jundiaí

Não fosse a gentileza do engenheiro paulista Luis Carlos Xavier, o blog não faria essa foto com duas de nossas paixões: o rádio antigo e o refrigerante. A Turbaína é uma marca de refrigerante regional pertencente à Ferráspari, empresa criada no ano 1932 em Jundiaí, interior paulista, com gosto semelhante ao tutti-frutti, muito parecido com o Guaraná, geralmente vendida em garrafas âmbar (a mesma da cerveja tradicional). O detalhe desta lata é que a embalagem não é pintada, mas envelopada.

A empresa Ferráspari começou sua atuação produzindo balas com sabor de Turbaína (caramelo). Com o tempo, como diz a embalagem, “observando os hábitos alimentares das pessoas, o químico italiano Pietro Paccini notou que suas preferências por sobremesas eram por doces e frutas. Como a empresa fabricava doces em geral – inclusive uma bala de tutti-frutti – transformou-a em refrigerante e assim nasceu a Turbaína”.

         Na foto, o químico Paccini (de jaleco branco) e seus funcionários

No Brasil, a fama do nome deve-se ao fato de, nas décadas de 1940 e 1950, os concorrentes pedirem autorização ao proprietário da marca para usarem o sufixo dela em seus produtos. Surgiram assim a Taubaína, a Itubaína, entre outras marcas.

Devido ao custo baixo (cerca de 20% do valor de uma Coca-Cola), as Tubaínas são muito populares no interior de São Paulo. Dentre as mais conhecidas temos: Tubaína Rainha (já extinta), Tubaína Conquista, Tubaína Funada, Tupinambá (extinta), Elite (já extinta), Cristalina, Frutty Bom, Simba, Don, Arco Iris, Estrela, Guarani, Minada, São José, Itubaína (Schincariol), Tubaína Baré, Tubaína Bremer (também extinta) entre muitas outras.

O termo Tubaína (sem o r) passou a designar, de maneira genérica, os refrigerantes mais baratos e populares, mas o refrigerante produzido pela Ferráspari continua sendo Turbaína. Existe também a Turbaína Zero e os sabores limão, abacaxi, laranja, guaraná com pêssego (todos em diversos tamanhos) e o xarope de groselha.

Em tempo:

Para os curiosos, o belíssimo modelo de rádio é um General Electric – fabricado em 1943. O aparelho é valvulado e era considerado portátil – apesar de seus 10,2 kg.