sábado, 26 de junho de 2010

Um ano sem Michael Jackson - o "Rei do Pop" e garoto-propaganda da Pepsi


Hoje faz um ano que o “Rei do Pop” morreu. Cantor, dançarino e produtor, Michael Jackson era tão talentoso quanto polêmico. Esteve três vezes no Brasil – em 74, 93 e 96. Na primeira, ainda com o grupo Jackson 5. Na segunda vez, um dos carros de sua comitiva atropelou um menino quebrando-lhe a perna. Michael visitou a vítima no hospital. Na última vez, o cantor – com o visual totalmente modificado por cirurgias plásticas, alisamentos e vitiligo – gravou o clip da música “They don’t care about us” no Pelourinho, na Bahia, e na favela Santa Marta, no Rio de Janeiro.

Michael Jackson tem seu nome grafado algumas vezes no Guinness Book por superar a marca de 750 milhões de cópias de seus discos, pelas 41 canções que chegaram ao topo das paradas de sucesso, pelos 15 Grammys que ganhou e pelo fato de Thriller ter sido o disco mais vendido de todos os tempos. Há quem afirme que ainda é a pessoa mais famosa do mundo. O artista entrou duas vezes para o “Rock and Roll Hall of Fame”. Como garoto-propaganda da Pepsi – pelo qual recebeu US$ 5 milhões - sofreu queimaduras no couro cabeludo em acidente ocorrido durante as gravações de um comercial do produto em 84. Assista ao comercial de um minuto e meio em que Michael Jackson atua e seu clone mirim faz o "moonwalk".


video

2 comentários:

  1. Grande Claudio!
    Muito maneiro o post e o comercial, realmente tirado do fundo do baú! Falem o que quiser, mas o cara era O CARA!
    Abs

    ResponderExcluir
  2. Grande André do "Vitrola News"
    o cara é bom
    abração

    ResponderExcluir