terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Bye bye Ronaldo, o "Lock in Lio" e o preço do coco

A melancia - quer dizer - o coco é o fruto mais desejado do verão carioca


Água de coco chega à praia cinco vezes mais cara

Nas praias do Rio de Janeiro, belezas naturais, muita malhação e muito consumo também. Com o estacionamento regulamentado, R$ 2 até que não chegam a incomodar. Mas aí vem o aluguel da barraca (R$ 5), da cadeira (R$ 4), o biscoito Globo (R$ 2 ou R$ 3 – depende do dia), o picolé (R$ 3 a R$ 5), o refrigerante (R$ 3), o milho (R$ 2), queijo coalho (R$ 4), cerveja (R$ 3) e a água de coco (R$ 4). Ainda bem que o sol e o mar são de graça (Deixa o Sarney saber disso...) e a água de coco virou pauta de hoje. O preço nos quiosques e barracas é alto. Equivale dizer que a quantidade de água dentro de um coco – que nunca passa de um litro – custa o mesmo que dois litros do combustível etanol (encontrado nas bombas de R$ 1,89 a R$ 2,19).

Mas por que será que o coco chega tão caro às nossas mãos? Você sabia que o produtor - de vários estados do país - recebe de R$ 0,80 a R$ 0,90 pela unidade produzida? Nas mãos do intermediário, o preço dispara: entram o transporte e a distribuição para os pontos de venda. E o produto chega às mãos do vendedor por R$ 2,80 a unidade. Resultado: De R$ 1,90 a R$ 2 - a parte do leão - ficaram nas mãos do intermediário (aquele sujeito na Kombi que engarrafa o trânsito nas avenidas litorâneas em todo o país). Como todo mundo tem que lucrar, o vendedor soma R$ 1,20 e chega ao preço final. E o coco – que valia alguns centavos no início da cadeia – se transforma nesse produto caro, mas ainda cobiçado pelo consumidor.

Vem aí o “Lock in Lio”

É isso mesmo. O colega Lauro Jardim do Radar Online da Veja revela que o Rock in Rio pode promover uma edição do festival na China. Um dos empecilhos que pode comprometer a realização do evento – e que preocupa o governo local – é a livre manifestação de artistas nos palcos. México e Polônia são vistos pela organização como potenciais candidatos a receber o evento para os próximos anos.

Fenômeno pendura as chuteiras

Melhor jogador do mundo pela Fifa em 96, 97 e 2002, Chuteira de Ouro em 97, melhor jogador da Europa em 97 e 2002, melhor jogador dos Mundiais de 98 e 2002, Bola de Ouro em 97 e 2002, maior artilheiro da Seleção Brasileira em copas do mundo. Este é o jogador que se aposentou nesta segunda-feira para o futebol. Valeu, Ronaldo. Assista ao comercial do Guaraná Antarctica com a atuação do craque:

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário