domingo, 25 de março de 2018

Comercial da Brahma erra em reconstituição histórica confundindo o torcedor brasileiro


Imagem de frame do comercial para Divulgação

\o/ Veja o filme aqui! \o/


Na busca por visibilidade durante a próxima Copa do Mundo da Rússia, a cervejaria Brahma lançou uma edição especial de rótulos de garrafas das edições da competição vencidas pelo Brasil. Um filme comercial já é exibido na TV apelando para a memória afetiva do consumidor. Acontece que a linha do tempo traçada pelo roteiro erra feio na reconstituição histórica.

Como se sabe, o Brasil é pentacampeão mundial e venceu em 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002. No filme, a Copa de 62, por exemplo, que foi disputada no Chile, é mostrada como se tivesse sido transmitida pela TV em preto e branco. Na verdade, naquele ano, o Brasil ainda não contava com transmissão por satélite (e nem contaria em 66, na Copa da Inglaterra). Os brasileiros “viram” a Copa de 62 ouvindo o rádio.

Mas ainda tem mais. Um segundo erro. Na Copa de 70, os figurantes-torcedores do comercial aparecem diante de uma TV em cores quando, na verdade, a transmissão via satélite, para todos os lares brasileiros, foi em preto e branco. O sistema colorido somente chegaria ao país em fevereiro de 72.

A título de informação, a transmissão da Copa de 70 pela TV teve a inconfundível narração do locutor esportivo Geraldo José de Almeida o “Galvão Bueno” da época. Faltou pesquisa e informação ao departamento de criação, à produção, ao atendimento e, acredite, ao cliente que aprovou a peça.

Alguém irá lembrar que este blog trata apenas de bebidas não alcoólicas. Mas o fato é que a Brahma (leia-se Ambev ou AB InBev) ainda responde pelas marcas Sukita, Pepsi, Do Bem e do energético Fusion. A empresa fabricou ainda o Guaraná Brahma (descontinuado em 2001), o Limão Brahma (cuja produção foi interrompida em 2004), entre outras marcas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário